transporte aéreo cargas loginfo

Transporte aéreo de cargas: qual o futuro do setor?

Embora mais caro que o modal marítimo, o transporte aéreo de cargas apresentou um crescimento de 13,5% em relação a 2019.

Segundo ANAC, o volume de carregamento movimentado no comércio internacional pelos aeroportos do Brasil alcançou 625,7 mil toneladas até agosto. Um recorde histórico para a organização.

Transporte aéreo de cargas: entenda o superaquecimento do mercado

Boa parte dos resultados positivos associados ao transporte aéreo de cargas no mundo vem em decorrência da pandemia de Covid-19. Não apenas para atender a demanda de médicos e vacinas, mas, por conta do crescente aumento dos negócios eletrônicos no mundo todo. 

A redução na locomoção de passageiros possibilitou novas oportunidades para o transporte internacional de cargas. 

O movimento de aquecimento do setor se dá também em razão da falta de contêineres no transporte marítimo. Empresas do setor automotivo, eletrônico e de tecnologia, por exemplo, migraram dos navios para o transporte aéreo de cargas.

A receita das companhias aéreas com carga já superou a registrada em 2019. Além disso, boa parte têm aumentado seu mix de serviços. O que abre as possibilidades para o transporte aéreo internacional de cargas. 

Para aumentar este mix, as companhias usam os aviões cargueiros e também parte dos aviões que carregam passageiros, já que houve uma diminuição de vôos de viagens.  

A Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata), fez uma projeção e espera que a capacidade de toneladas de carga supere os níveis de 2019 em 8% ainda este ano. A expectativa é de que o crescimento seja de 13% para 2022.

Como funciona o transporte aéreo de cargas no Brasil?

As cargas são armazenadas tanto por aeronaves específicas quanto nos porões de aviões de passageiros. O transporte ocorre tanto em voos nacionais quanto internacionais. 

Algumas empresas de logísticas acrescentaram o modal aéreo em seu portfólio para atender seus clientes. Para isso, também consolidaram parcerias com companhias aéreas de transporte de cargas. 

Um dos principais motivos que corroboram para o crescimento deste modelo é o fato do modal ser mais ágil em relação aos outros. Com a potencialização dos negócios online, o transporte aéreo de cargas tornou-se diferencial logístico para muitas empresas. 

Os aeroportos, que despacham e recepcionam mercadorias, contam também com depósitos específicos apenas para o recebimento e validação de cargas. 

A alta na demanda se dá, também,  pelas vantagens que o modal apresenta. Veja abaixo os motivos que contribuíram para o crescimento deste modelo:

Agilidade na entrega

O transporte aéreo de cargas é o que mais oferece agilidade na entrega de cargas. Em alguns casos, as transportadoras e empresas de logísticas conseguem entregar no mesmo dia. Essa agilidade foi uma das mais requeridas pela população durante a pandemia e a que mais possibilitou o crescimento do setor.

Rastreamento de carga

Outra importante vantagem do transporte aéreo de cargas é a rastreabilidade da carga. Com serviços cada vez mais tecnológicos, é possível acompanhar a entrega em tempo real. Tal solução é altamente prática para o consumidor e vantajosa para as empresas que a utilizam.

Segurança no envio

Em comparação aos outros modais, o transporte aéreo de cargas é uma das opções mais seguras que existem. Em comparação ao rodoviário, por exemplo, há menos: 

  • sinistros;
  • roubos de mercadorias;
  • intercorrências ao longo do trajeto.

Acessibilidade em Áreas Remotas

Outra vantagem é que ele acessa regiões que não são simples de serem alcançadas com outros modais. Para atender um mapa de entregas cada vez mais completo.

Apesar do seu crescimento e alta adaptabilidade durante o período pandêmico, o transporte aéreo de cargas também apresenta alguns pontos não tão vantajosos para quem utiliza.  

Em momentos de cotação, as empresas precisam considerar o transporte aéreo de cargas com suas vantagens e desvantagens.  

Veja as desvantagens deste tipo de transporte:

Custo

Ainda é bastante oneroso o custo do transporte aéreo de cargas. O custo de manutenção de frota, combustível e peças é superior aos outros tipos de transporte e é repassado para quem contrata o serviço. O valor cobrado por este modal é pelo peso taxado, o que deixa a carga com valor maior se ela tiver um alto volume.

Capacidade

Em comparação ao modal rodoviário e marítimo, o transporte aéreo de cargas tem uma capacidade reduzida justamente por exigir um limite de peso para as aeronaves que transportam as cargas.

Dependência de outros modais

Outro ponto importante e desvantajoso deste modal é que ele ainda depende de outros tipos de transporte. Ou seja, é necessário ainda precisa somar aos custos da operação de toda a despesa de integração com os outros tipos de transportes necessários.

Desafios e o futuro do setor

Esse tipo de modal ainda passa por desafios importantes já que também sofreu com os efeitos econômicos e sanitários da pandemia. A malha aérea foi reduzida e as companhias aéreas precisaram se adaptar para sobreviver. 

O impacto não foi apenas no turismo, mas atingiu toda a cadeia de suprimentos. Nunca se viu tantos aviões estacionados por tanto tempo como vimos durante o ano de 2020 e 2021.

Mas, com mais força e potência nos negócios digitais, o transporte aéreo de cargas está recebendo mais investimentos tecnológicos, o modelo tem ainda mais possibilidades de atingir a expectativa de crescimento e fortalecer os negócios ao redor do mundo.

A expectativa é que as companhias aéreas aumentem suas rotas e potencializem suas operações a fim de atender com ainda mais capacidade a demanda que está em pleno crescimento.  Vale lembrar que para uma operação de ponta a ponta com muita qualidade, é fundamental uma gestão que dê suporte para o transporte aéreo de cargas.

Postar um Comentário