pcs

O que é Port Community System e novidades sobre a sua implementação

Cada vez mais os portos brasileiros exigem integrações avançadas, que ajudem principalmente na logística dos comércios que utilizam o modal marítimo como via de transporte. O Port Community System é um sistema tecnológico que o Brasil irá adotar, em que as informações dos complexos portuários serão centralizadas em uma solução para acesso de todos.

Essa ferramenta deverá ser adotada nas zonas portuárias brasileiras para que benefícios que dizem respeito à previsibilidade das cargas, segurança das mercadorias e rapidez no processo interno ajudem a desafogar a quantidade de cargas que chegam e saem do país.

Para você que quer conhecer a fundo sobre este sistema e desvendar qual o objetivo central dentro dos portos brasileiros, descubra como o conceito de Port Community System funciona e o que ele busca mudar dentro do país. Aproveite e veja as novidades sobre como anda a sua implantação nos portos!

O que é Port Community System?

No mês de fevereiro de 2020, a Associação Comercial de Santos (ACS) se reuniu para definir a implantação do Port Community System no porto de Santos, a maior entrada do comércio internacional marítimo do Brasil. A intenção é agilizar processos para liberação das mercadorias e desafogar a logística da zona portuária.

Conhecido também como PCS, o projeto será aplicado por meio do Prosperity Fund, um fundo financeiro que funciona em cooperação entre o Governo Brasileiro e o Governo Britânico. Entre as mudanças que esse sistema deve trazer estão:

  • Integração de dados em um software centralizado (seja público ou privado);
  • Rastreamento de alta qualidade, que ajude na localização das cargas no porto;
  • Gestão dos meios de transporte. 

O investimento estimado nesta reunião foi de R$ 100 milhões e dará início à construção de uma plataforma dentro do porto de Santos, que aproveitará a estrutura que já existe lá, mas ampliará o espaço para a chegada de navios.

Qual o objetivo desse sistema?

O objetivo do Port Community System é de implementar um sistema que já existe em diversos países, como no porto de Hamburgo na Alemanha, e que se mostram bastante eficazes em relação à entrada e saída de mercadorias via transporte marítimo.

Com tecnologias de ponta para fazer esse gerenciamento e monitoramento, torna-se mais fácil agilizar os processos internos e desafogar zonas portuárias que servem de principal entrada para muitos navios cargueiros. Isso reflete em uma diminuição considerável no tempo que as mercadorias levam dentro dos portos.

O sistema integrado e centralizado também trará outros benefícios além da agilização de processos, como previsibilidade, melhora na comunicação entre portos e segurança.

Ou seja, podemos destacar os principais objetivos como:

  • Agilizar processos logísticos das zonas portuárias;
  • Centralizar os dados em um único sistema;
  • Gerar uma maior previsibilidade sobre as cargas;
  • Melhorar a comunicação entre setores;
  • Investir na segurança das mercadorias.

Como o Port Community System funciona?

O projeto Port Community System visa diminuir o tempo de importação para dois dias, enquanto a exportação acontecerá em apenas um. Mas isso só será possível por meio de uma base de dados programável por webservice, em que ajudará as empresas de pequeno, médio e grande porte a ter acesso às informações sobre as mercadorias.

Além disso, o desenvolvimento de uma API para integrar aos softwares dos importadores/exportadores também é uma proposta desse projeto, de maneira que facilite o acesso de todos aos dados que dizem respeito ao que é transportado para os portos.

É preciso ressaltar que essa tecnologia centraliza os dados sobre as cargas transportadas em um sistema unificado e centralizado, que facilite o acesso dos agentes envolvidos e que reduza o tempo de busca sobre a procedência da mercadoria, onde se encontra e outros pontos.

Novidades sobre a sua implantação

Até as últimas atualizações sobre o projeto, o Port Community System estava com quatro portos brasileiros na lista dos que serão beneficiados inicialmente por essa tecnologia : 

  1. Santos
  2. Rio de Janeiro
  3. Itajaí
  4. Suape

Com os maiores volumes de cargas do país, a intenção é agilizar os processos logísticos internos e melhorar questões como segurança, comunicação e previsibilidade.

A sua implementação ainda está acontecendo em passos lentos, porém os portos mais importantes que farão inicialmente parte desse projeto já foram selecionados. A busca agora é adaptá-los para o recebimento desse novo sistema.

Essa é uma etapa importante para definir como será também a administração desse software e qual o modelo de governança. Sem isso, a implementação do PCS pode se transformar em uma grande confusão para os responsáveis dos portos e acabar atrasando em vez de acelerar os processos logísticos.

Conclusão

O Port Community System, apesar de estar em fase de implementação, pode já representar um grande avanço tecnológico dos portos brasileiros. A adoção desse software irá ajudar em muitos processos que acontecem dentro das zonas portuárias principalmente que envolvam importação e exportação.

Mesmo que a implantação total leve tempo para acontecer, a ideia de que o Governo brasileiro já está investindo com o fundo cooperativo britânico nessa melhoria mostra que há uma busca por inovações nos portos do país.

Se você curtiu esse assunto e quer saber mais sobre como funciona o comércio exterior, questões que envolvam zonas portuárias e afins, continue no blog da Loginfo!

Postar um Comentário