cadeia de suprimentos

Estratégias de gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos: o que é e como fazer

Uma empresa não é feita somente da parte operacional. Para que todas as atividades sejam realizadas é preciso que diferentes áreas trabalhem em conjunto e que tornem o ambiente produtivo. As estratégias de gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos são formas de manter essa produção frutífera, sem erros, e fazer com que todos os setores atuem alinhados à empresa.

Se você está em busca de organizar o seu processo, veja neste artigo como o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos pode ser uma boa estratégia para manter a produtividade da empresa e evitar infortúnios no cotidiano. 

Separamos 10 estratégias que irão ajudá-lo, definitivamente, a colocar essa prática no cotidiano da empresa. Se você ficou interessado, continue aqui e acompanhe! 

O que é gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos?

O gerenciamento de riscos era uma estratégia muito aplicada no setor financeiro. Contudo, todas as áreas de uma empresa precisam passar por essa avaliação, uma vez que problemas podem acontecer não somente com o setor econômico, como também em outros.

Basicamente, o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos é responsável em averiguar quais são os possíveis problemas que podem acontecer com os setores de:

  • Fabricação;
  • Distribuição;
  • Vendas;
  • Entre outras áreas. 

Ele mapeia como está ocorrendo a produção e verifica se algum infortúnio pode ocorrer nesse processo.

Para isso, você pode implementar um sistema integrado, que distribua as informações entre setores e ajude a entender o status dos processos internos.

Por que esse gerenciamento é importante?

Não é somente a parte econômica que interrompe a produção de uma empresa. Se outros setores tiverem problemas, automaticamente os serviços serão impactados e os produtos/serviços do negócio podem ficar afetados (e até mesmo serem interrompidos).

Por isso, ter um gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos é uma maneira de acompanhar como estão sendo feitas as atividades da empresa e ter um plano B, C ou até mesmo D para que a produção não seja interrompida totalmente em caso de problemas.

Quais os riscos em relação à cadeia de suprimentos?

Para manter as estratégias de produção em dia e sem riscos, é importante saber quais são os infortúnios que podem impactar a cadeia de suprimentos. 

Existem alguns problemas que são mais comuns e que a empresa deve se atentar, tais como:

1. Fluxo de caixa

Com a pandemia do Covid-19, muitas empresas de pequeno e médio porte estavam com os caixas limitados e agora sofrem com as consequências para voltar ao normal. 

Essa falta de verba pode ser um grande risco e levar até mesmo ao encerramento do negócio.

2. Danos à reputação

A transparência é a palavra-chave para 2021 em diante. Os consumidores querem que as empresas sejam verdadeiras e mostrem a faceta real da produção. 

Ou seja, as estratégias para o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos devem também se atentar à imagem que passam para o público. O setor de marketing pode estar envolvido nisso.

3. Ambiente regulatório

A produção de uma empresa precisa acontecer de forma regulada, inclusive em relação ao ambiente de trabalho. Todos os requisitos de segurança, por exemplo, precisam estar bem aplicados para que nenhum órgão fiscal multe ou feche o espaço. 

O gerenciamento de risco deve prestar atenção nas normas oficiais.

4. Sustentabilidade

A valorização da sustentabilidade cresce cada vez mais e as empresas devem prestar atenção, uma vez que as indústrias podem ser responsáveis pela poluição e destruição do meio ambiente. 

Logo, seguir normas que respeitam o ecossistema e ter planos para ajudar a conservação da natureza são importantes para evitar imprevistos e respeitar o mundo.

5. Desastres naturais

Por fim, o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos deve ter um plano B, C e até mesmo D para desastres naturais. Empresas que estão localizadas em regiões que ocorrem furacões, terremotos, enchentes e afins devem investir pesado nessa estratégia. Visto que, qualquer ocorrência problemática em relação à natureza pode ocorrer a qualquer momento.

Saiba 10 estratégias para aplicar no gerenciamento de riscos

É importante destacar que o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos visa não interromper a produção da empresa. Quanto mais problemas acontecem, maiores são as chances dos produtos/serviços pararem de ser desenvolvidos e impactar negativamente o negócio.

Separamos, então, 10 estratégias para você aplicar nesse gerenciamento de riscos, que irá ajudar na produção contínua e de qualidade.

1. Modelo PPRR para gestão de riscos

Em primeiro lugar, aplique a estratégia do PPRR:

  • Prevenção;
  • Preparação;
  • Resposta;
  • Recuperação

Criar um planejamento respondendo essas quatro palavras ajudará a entender quais medidas tomar caso aconteça um problema durante a produção.

2. Riscos ambientais

É importante que a empresa mapeie os problemas ambientais que podem acontecer na região ou até mesmo trabalhe com a sazonalidade. Uma vez que essas questões relacionadas ao ambiente podem impactar nos resultados

3. Gestão de riscos à cadeia de suprimentos cibernética

Ter um sistema nem sempre significa que a sua empresa está totalmente otimizada.

O gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos deve averiguar como está o funcionamento e saber se as atualizações do software estão deixando os dados da empresa seguros.

4. Estabilidade financeira dos fornecedores

Muitas empresas que trabalham com crédito mostram a estabilidade financeira dos fornecedores. Mesmo que isso não seja um indicativo certo de que eles são parceiros confiáveis, pode ajudar a elencar os melhores e eliminar empresas problemáticas do radar de parcerias.

5. Métricas corretas da sua transportadora de carga

É fundamental que o gerenciamento de riscos tenha métricas corretas sobre a transportadora. 

Portanto, acompanhar o status da carga é muito importante para que os clientes e a própria empresa saibam se planejar para a entrega e mantenham toda a produção em dia.

6. Plano de contingências logísticas

Problemas na produção sempre podem acontecer! 

Por isso, o gerenciamento de riscos da cadeia de suprimentos deve ter um plano B para que não ocorram interrupções completas e que a empresa não pare totalmente o seu serviço.

7. Treinamentos internos para controle de riscos

Todos os setores precisam estar cientes sobre o controle de riscos dentro da empresa. 

Logo, oferecer treinamentos que mostrem a importância de não interromper a produção, além de problemas que podem acontecer (e podem ser evitados) é importante durante uma capacitação.

8. Risco de forma consistente

As empresas não podem presumir riscos, elas devem pesquisar a fundo e trazer precedentes para saber quais problemas podem realmente acontecer.

Ter essa noção consistente ajuda a trazer soluções reais e que vão ajudar a produção de qualidade.

9. Principais fatores de riscos

Já que a empresa “mapeou” de forma concisa os riscos na cadeia de suprimentos, agora é importante analisar quais são os principais fatores e usar estratégias, como a tecnologia, para solucionar esses problemas. 

10. Dados com acesso de forma simples

Por fim, todas as 9 estratégias que mostramos até aqui podem ser otimizadas com um software, que dê acesso simplificado para os envolvidos na cadeia de suprimentos. 

A fácil visibilidade dos processos ajuda a entender como anda o status das atividades e verificar se algum erro pode afetar a empresa.

Conclusão

As estratégias para o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos são importantes para que a produção não seja impactada e que todos os setores sofram com essa interrupção. 

O uso da tecnologia, como um software integrado, pode ser uma solução que ajude nessa produtividade contínua e de qualidade na cadeia de suprimentos. 

Se você está a fim de contratar empresas que ajudem nessa questão, conheça agora mesmo a Loginfo e como as nossas soluções podem auxiliá-lo!

Postar um Comentário