Fulfillment: a otimização do processo logístico para e-commerce

O que é REDEX e qual sua função? 

REDEX, ou Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação, é uma estrutura física que tem por objetivo simplificar e agilizar o processo de despacho aduaneiro de mercadorias destinadas à exportação.   

Sua função consiste em oferecer um ambiente controlado e especializado para as operações de comércio exterior. Dessa forma, reduz burocracias e custos, facilitando o fluxo de mercadorias para o mercado internacional e fortalecendo a competitividade do setor exportador brasileiro. 

O REDEX na exportação desempenha um papel crucial impulsionando a economia do país ao promover maior eficiência nas transações comerciais. 

Por isso, acompanhe este artigo até o final para saber mais sobre o que é o REDEX, como funciona e os motivos para sua utilização. 

Cenário da exportação brasileira  

O Brasil lidera as exportações globais de soja, petróleo, minério de ferro, celulose, milho, café e carnes bovina e de frango. 

Os principais países consumidores dessas exportações brasileiras, no ano de 2022, foram a China, Estados Unidos, Argentina, Países Baixos (Holanda), Espanha e Chile. 

 As exportações impulsionam a produtividade, inovação e competitividade das empresas, pois exigem adaptação ao mercado externo e proporcionam intercâmbio de tecnologias e know-how com outras culturas, gerando experiências enriquecedoras. 

Entretanto, nos últimos 10 anos, o Brasil caiu do 22º para o 27º lugar no ranking de exportações. As vendas ao exterior sofreram uma queda de 7% em 2019, o maior tombo entre grandes emergentes, como China, Índia e Rússia. 

A participação da indústria brasileira no cenário mundial também diminuiu, de 2,69% em 1994 para 1,19% em 2019. Essa perda nas exportações industriais é preocupante, pois esse setor gera empregos e impulsiona a economia. 

A redução nas exportações para a Argentina e nas vendas de soja para a China são fatores que contribuíram para essa queda. Em contrapartida as exportações para os Estados Unidos apresentaram aumento

Fluxo de um processo de exportação  

É preciso entender como funciona cada etapa de cada processo no comercio exterior. O Fluxo Básico da Exportação compreende as seguintes fases: 

  • Registro da DU-E (Declaração Única de Exportação) para uma ou mais notas fiscais; 
  • O depositário registra no CCT (Controle de Carga e Trânsito) a recepção da carga amparada pelas notas fiscais até o local de despacho; 
  • Logo após a recepção completa da carga, é realizada a apresentação para despacho e determinado o canal de parametrização; 
  • Após o desembaraço da carga, o depositário registra no CCT a entrega ao transportador internacional, seja com base em contêiner, quantidade de volumes, veículos ou granel; 
  • O transportador internacional registra os dados de embarque; 
  • Quando toda a carga é manifestada, a exportação é considerada concluída e, desde que não haja pendências, a DU-E é averbada. 

Mas é importante ressaltar que no caso de trânsito aduaneiro, algumas diferenças se aplicam:  

  • Após o desembaraço da carga, o depositário registra a entrega ao transportador nacional, seja com base em contêiner, número da DU-E ou DAT (Documento Auxiliar de Trânsito); 
  • No local de embarque ao exterior, podem ocorrer três situações diferentes, a saber:  
  1. O depositário ou operador portuário registra a recepção da carga com base em contêiner, número da DU-E ou DAT e posteriormente registra a entrega ao transportador internacional; 
  1. O mesmo transportador que realizou o trânsito nacional entre zonas primárias por via aérea ou aquaviária transportará a carga para o exterior, e não há registro adicional no CCT; 
  1. O transportador internacional registra a recepção da carga do transportador nacional, seja com base em contêiner, número da DU-E ou DAT. 
  • O transportador internacional registra os dados de embarque, e a averbação ocorre quando a carga está completamente exportada e não há pendências na DU-E.  

Fonte: Fluxo Básico da Exportação — Siscomex (www.gov.br).  

O que é REDEX?  

REDEX na exportação, em resumo, é um recinto não-alfandegado de zona secundária. Em geral, localizado no próprio estabelecimento do exportador ou em endereço específico para ser utilizado por vários exportadores, uma vez que ele é de uso público. 

Esse conceito engloba um espaço físico especialmente designado para o controle e liberação de mercadorias a serem exportadas. Nele, os procedimentos alfandegários são simplificados, a fim de reduzir o tempo de espera e a burocracia associada ao processo de exportação.  

Por fim, a lista oficial dos recintos habilitados como REDEX pode ser obtida no site da Receita Federal do Brasil (RFB), que disponibiliza informações atualizadas sobre os recintos autorizados a operar em todo o território nacional.  

Como um REDEX funciona?  

De modo geral um REDEX funciona da seguinte forma na exportação:  

  • A carga é transportada das instalações do exportador para um REDEX; 
  • Toda a documentação exigida para a exportação da carga (Commercial Invoice, Packing List, Certificado de Origem, quando aplicável, entre outros) passa pelo processo de análise da alfândega; 
  • Com os documentos aprovados, a carga é encaminhada para uma vistoria física; 
  • Com tudo nos conformes, a carga é liberada para abertura de Trânsito Aduaneiro entre o REDEX e o porto de embarque;
  • Já na zona portuária a carga passa por uma conferência e então obtém-se a conclusão do processo de Trânsito Aduaneiro;
  • Por fim, a carga recebe permissão para ser embarcada. 

Também é importante lembrar que o REDEX proporciona maior agilidade no processo de exportação, pois é projetado para operações específicas de despacho aduaneiro de exportação. 

Ele oferece um ambiente controlado e otimizado para a execução dessas operações, facilitando assim a liberação de mercadorias e reduzindo os prazos para o envio dos produtos ao mercado internacional. Além disso, o REDEX na exportação pode ser utilizado para realizar a conferência e liberação de mercadorias com maior rapidez, favorecendo a competitividade das empresas exportadoras e a economia do país. 

3 motivos para utilizar um REDEX  

Existem alguns motivos para utilizar um REDEX, e essa decisão deve ponderar caso a caso. Porém, é importante conhecer os principais aspectos que podem auxiliar neste processo de exportação: 

  1. Agilidade no processo: Utilizar um REDEX proporciona rapidez e eficiência no despacho aduaneiro. Esse recinto é projetado para reduzir a burocracia fiscal, o tempo de espera e os trâmites necessários, o que resulta em prazos mais curtos para a liberação das mercadorias e favorece as operações comerciais; 
  1. Redução de custos: Ao optar por um REDEX na exportação, as empresas podem obter vantagens econômicas significativas, como menor tempo de armazenagem das mercadorias, redução de custos com demurrage e outros encargos logísticos. Além disso, a simplificação dos trâmites aduaneiros pode minimizar gastos com assessorias e documentações complexas; 
  1. Facilidade e especialização: Os REDEX são recintos aduaneiros especializados em operações de exportação. Ao utilizar essas estruturas, as empresas contam com um ambiente dedicado e projetado para atender às necessidades específicas desse tipo de operação, o que facilita o cumprimento das exigências legais, melhora a organização das operações e garante maior segurança no processo. 

Facilitamos a sua gestão aduaneira por meio da tecnologia  

A gestão aduaneira é um aspecto crucial para o sucesso das operações de comércio exterior. Na Loginfo, entendemos os desafios enfrentados pelas empresas na área de importação e exportação, e é por isso que oferecemos soluções de ponta para simplificar e otimizar esse processo. 

Nossa tecnologia em Gestão Aduaneira de armazenagem e movimentação de mercadorias proporciona agilidade e eficiência em todas as etapas da cadeia logística. 

Com a nossa plataforma, os clientes podem contar com uma gestão automatizada e integrada, reduzindo significativamente o tempo de trâmites aduaneiros e, consequentemente, os custos associados. 

Portanto, não deixe que a gestão aduaneira se torne um obstáculo para o crescimento do seu negócio internacional. Conte com a Loginfo para impulsionar o seu negócio, garantindo a otimização dos processos logísticos, a redução de custos e o ganho de produtividade.   

Simplifique o seu comércio exterior e conquiste novos mercados globais com a tecnologia e expertise da Loginfo. Entre em contato conosco hoje mesmo e descubra como podemos tornar suas operações mais eficientes e lucrativas! 

Uma empresa com a logística bem definida consegue desempenhar com maestria os processos operacionais que vão desde o estoque à entrega para o consumidor final. Um software dedicado à estratégia de Fullfilment é uma opção para as empresas que querem otimizar a logística interna e externa. 

O Fulfillment se trata de um planejamento, que envolve todos os setores para a comercialização de um e-commerce. A busca é de deixar todos os processos que acontecem nesse setor otimizados, para que o consumidor se sinta satisfeito com a mercadoria que comprou.

Softwares que auxiliam o processo de  Fulfillment são imprescindíveis para este momento, pois ele automatiza algumas funções realizadas no processo de venda, fazendo com que a entrega seja mais rápida e menos erros sejam cometidos.

Se você ficou interessado no assunto e quer saber mais sobre como funcionam a operação de Fulfillment para e-commerces, continue aqui e acompanhe!

Softwares para operação de Fulfillment: a nova tendência para e-commerces

Os e-commerces possuem uma logística muito semelhante às lojas físicas. A empresa recebe o pedido no sistema, envia a informação para que o armazém separe a mercadoria.

Assim que a separação é finalizada, começa o processo de packing. Embalado, o produto comprado pelo consumidor é enviado e assim as notificações são liberadas para que ele acompanhe o status de entrega. Quando chega ao consumidor final, encerra o processo de venda de apenas uma mercadoria.

Esse procedimento acontece todos os dias, em grande escala. Uma ou duas pessoas dentro de um armazém não conseguem gerir todo o processo, nem mesmo os responsáveis pelos outros setores.

É neste momento que surge o software de armazém para Fulfillment. A palavra em inglês “Fulfillment” remete a uma boa organização da logística dos e-commerces, colocando em prática um planejamento mais conciso, que deixe a empresa sempre com as entregas em dia.

O software vem para ajudar na aplicação dessa estratégia, automatizando serviços que antes eram realizados de forma totalmente manual. A troca de informações entre setores, o armazenamento das informações sobre a mercadoria e outros serviços são feitos apenas com um clique pelo sistema da empresa.

Essa adoção é uma tendência entre os e-commerces, pois o software para Fulfillment otimiza a logística das empresas e assim melhora a visão dos consumidores sobre ela.

Desafios do fulfillment no e-commerce brasileiro

Apesar do Fulfillment ser a estratégia ideal para os e-commerces, muitos não sabem ainda como organizá-lo e passam por desafios diários. 

Em primeiro lugar, existe uma dificuldade explícita na hora de fazer a contagem do inventário. Muitas vezes, o estoque dos armazéns não bate com o que está registrado na última conferência. Isso prejudica na venda, pois pode acontecer do consumidor adquirir um produto pelo site e não ter mercadoria para entrega.

Outro desafio muito latente é a logística de envio. A falta de cuidado com transporte e terceirização de empresas que não são confiáveis podem levar à insatisfação do consumidor final com algum produto que chegou com atraso ou defeito.

Tudo isso, todavia, pode passar por um processo de otimização se houver um software por trás, que ajude a organizar e acompanhar as mercadorias.

Vantagens na terceirização do fulfillment

Se você não consegue aplicar por conta própria as estratégias de fulfillment, é possível contratar empresas especializadas em logística de e-commerces. Assim, com uma parte do serviço em mãos de outras pessoas, as tarefas se desafogam e os processos acontecem mais rapidamente.

Mas, afinal, quais são as vantagens na terceirização desse serviço?

Em primeiro lugar, você consegue reduzir os custos operacionais e de envio. O pagamento de funcionários voltados para a organização de estoques e de outros setores, como também de um transporte próprio, são abatidos no contrato com a terceirizada.

Para conferir todas essas informações e apenas acompanhar as tarefas realizadas pela empresa contratada, basta um software para Fulfillment, programado para essas funções.

Por falar em tecnologia, como existe empresas terceiras fazendo o trabalho logístico das operações, você pode investir no software para o Fulfillment e assim acompanhar outros setores mais estratégicos.

Como o Sistema WMS pode te ajudar?

Com o Sistema WMS da Loginfo, você pode contar com um software para a estratégia de fulfillment desenvolvido exclusivamente para trabalhar com o gerenciamento de armazéns.

De maneira fácil e intuitiva, todos os processos que acontecem dentro da sua empresa, que envolvem o estoque, ficam disponíveis no sistema mesmo que o seu negócio não trabalhe com e-commerce, saiba como o Sistema WMS pode ajudar:

Otimização do processo

Em primeiro lugar, o Sistema WMS registra as informações mais importantes sobre as ações feitas com a mercadoria.

Por meio do software com as técnicas de Fulfillment é possível acompanhar os processos de picking e packing, a saída para entrega ao consumidor final, além de outros procedimentos importantíssimos para liberação da mercadoria.

Com isso, há uma otimização dos processos e consequente melhoria de entrega aos consumidores.

Melhora na comunicação interna

O WMS da Loginfo permite que os setores atualizem as informações de cada processo operacional, assim armazenando os dados em um sistema centralizado e permitindo que todos tenham acesso ao tracking dos pedidos.

Isso ajuda na troca de informações e agiliza muitos processos internos, que antes eram lentos devido à falta de comunicação.

Redução de custos

Por fim, como o Sistema WMS vem de um negócio à parte, que é a Loginfo, a sua empresa pode reduzir custos com funcionários internos, além de não precisar comprar de itens importantes para os processos de liberação da mercadoria.

Mesmo que exista um valor a ser pago pelo sistema da Loginfo, você não tem nenhum outro gasto além do que foi acordado com a adoção desse software voltado para Fulfillment.

Conclusão

Mesmo que os e-commerces sejam reflexo de uma nova geração no mercado, é importante investir em estratégias de logística para que as mercadorias cheguem no prazo certo e agradem os consumidores finais.

Se você ficou interessado no Sistema WMS, desenvolvido com base nas melhores técnicas de um software com as estratégias de Fulfillment, clique aqui e conheça mais sobre o nosso sistema e sobre a Loginfo!

Leia mais

Mais vistos nesse momento