Entenda os desafios de implantar Sistemas de Comércio Exterior 

O que é REDEX e qual sua função? 

REDEX, ou Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação, é uma estrutura física que tem por objetivo simplificar e agilizar o processo de despacho aduaneiro de mercadorias destinadas à exportação.   

Sua função consiste em oferecer um ambiente controlado e especializado para as operações de comércio exterior. Dessa forma, reduz burocracias e custos, facilitando o fluxo de mercadorias para o mercado internacional e fortalecendo a competitividade do setor exportador brasileiro. 

O REDEX na exportação desempenha um papel crucial impulsionando a economia do país ao promover maior eficiência nas transações comerciais. 

Por isso, acompanhe este artigo até o final para saber mais sobre o que é o REDEX, como funciona e os motivos para sua utilização. 

Cenário da exportação brasileira  

O Brasil lidera as exportações globais de soja, petróleo, minério de ferro, celulose, milho, café e carnes bovina e de frango. 

Os principais países consumidores dessas exportações brasileiras, no ano de 2022, foram a China, Estados Unidos, Argentina, Países Baixos (Holanda), Espanha e Chile. 

 As exportações impulsionam a produtividade, inovação e competitividade das empresas, pois exigem adaptação ao mercado externo e proporcionam intercâmbio de tecnologias e know-how com outras culturas, gerando experiências enriquecedoras. 

Entretanto, nos últimos 10 anos, o Brasil caiu do 22º para o 27º lugar no ranking de exportações. As vendas ao exterior sofreram uma queda de 7% em 2019, o maior tombo entre grandes emergentes, como China, Índia e Rússia. 

A participação da indústria brasileira no cenário mundial também diminuiu, de 2,69% em 1994 para 1,19% em 2019. Essa perda nas exportações industriais é preocupante, pois esse setor gera empregos e impulsiona a economia. 

A redução nas exportações para a Argentina e nas vendas de soja para a China são fatores que contribuíram para essa queda. Em contrapartida as exportações para os Estados Unidos apresentaram aumento

Fluxo de um processo de exportação  

É preciso entender como funciona cada etapa de cada processo no comercio exterior. O Fluxo Básico da Exportação compreende as seguintes fases: 

  • Registro da DU-E (Declaração Única de Exportação) para uma ou mais notas fiscais; 
  • O depositário registra no CCT (Controle de Carga e Trânsito) a recepção da carga amparada pelas notas fiscais até o local de despacho; 
  • Logo após a recepção completa da carga, é realizada a apresentação para despacho e determinado o canal de parametrização; 
  • Após o desembaraço da carga, o depositário registra no CCT a entrega ao transportador internacional, seja com base em contêiner, quantidade de volumes, veículos ou granel; 
  • O transportador internacional registra os dados de embarque; 
  • Quando toda a carga é manifestada, a exportação é considerada concluída e, desde que não haja pendências, a DU-E é averbada. 

Mas é importante ressaltar que no caso de trânsito aduaneiro, algumas diferenças se aplicam:  

  • Após o desembaraço da carga, o depositário registra a entrega ao transportador nacional, seja com base em contêiner, número da DU-E ou DAT (Documento Auxiliar de Trânsito); 
  • No local de embarque ao exterior, podem ocorrer três situações diferentes, a saber:  
  1. O depositário ou operador portuário registra a recepção da carga com base em contêiner, número da DU-E ou DAT e posteriormente registra a entrega ao transportador internacional; 
  1. O mesmo transportador que realizou o trânsito nacional entre zonas primárias por via aérea ou aquaviária transportará a carga para o exterior, e não há registro adicional no CCT; 
  1. O transportador internacional registra a recepção da carga do transportador nacional, seja com base em contêiner, número da DU-E ou DAT. 
  • O transportador internacional registra os dados de embarque, e a averbação ocorre quando a carga está completamente exportada e não há pendências na DU-E.  

Fonte: Fluxo Básico da Exportação — Siscomex (www.gov.br).  

O que é REDEX?  

REDEX na exportação, em resumo, é um recinto não-alfandegado de zona secundária. Em geral, localizado no próprio estabelecimento do exportador ou em endereço específico para ser utilizado por vários exportadores, uma vez que ele é de uso público. 

Esse conceito engloba um espaço físico especialmente designado para o controle e liberação de mercadorias a serem exportadas. Nele, os procedimentos alfandegários são simplificados, a fim de reduzir o tempo de espera e a burocracia associada ao processo de exportação.  

Por fim, a lista oficial dos recintos habilitados como REDEX pode ser obtida no site da Receita Federal do Brasil (RFB), que disponibiliza informações atualizadas sobre os recintos autorizados a operar em todo o território nacional.  

Como um REDEX funciona?  

De modo geral um REDEX funciona da seguinte forma na exportação:  

  • A carga é transportada das instalações do exportador para um REDEX; 
  • Toda a documentação exigida para a exportação da carga (Commercial Invoice, Packing List, Certificado de Origem, quando aplicável, entre outros) passa pelo processo de análise da alfândega; 
  • Com os documentos aprovados, a carga é encaminhada para uma vistoria física; 
  • Com tudo nos conformes, a carga é liberada para abertura de Trânsito Aduaneiro entre o REDEX e o porto de embarque;
  • Já na zona portuária a carga passa por uma conferência e então obtém-se a conclusão do processo de Trânsito Aduaneiro;
  • Por fim, a carga recebe permissão para ser embarcada. 

Também é importante lembrar que o REDEX proporciona maior agilidade no processo de exportação, pois é projetado para operações específicas de despacho aduaneiro de exportação. 

Ele oferece um ambiente controlado e otimizado para a execução dessas operações, facilitando assim a liberação de mercadorias e reduzindo os prazos para o envio dos produtos ao mercado internacional. Além disso, o REDEX na exportação pode ser utilizado para realizar a conferência e liberação de mercadorias com maior rapidez, favorecendo a competitividade das empresas exportadoras e a economia do país. 

3 motivos para utilizar um REDEX  

Existem alguns motivos para utilizar um REDEX, e essa decisão deve ponderar caso a caso. Porém, é importante conhecer os principais aspectos que podem auxiliar neste processo de exportação: 

  1. Agilidade no processo: Utilizar um REDEX proporciona rapidez e eficiência no despacho aduaneiro. Esse recinto é projetado para reduzir a burocracia fiscal, o tempo de espera e os trâmites necessários, o que resulta em prazos mais curtos para a liberação das mercadorias e favorece as operações comerciais; 
  1. Redução de custos: Ao optar por um REDEX na exportação, as empresas podem obter vantagens econômicas significativas, como menor tempo de armazenagem das mercadorias, redução de custos com demurrage e outros encargos logísticos. Além disso, a simplificação dos trâmites aduaneiros pode minimizar gastos com assessorias e documentações complexas; 
  1. Facilidade e especialização: Os REDEX são recintos aduaneiros especializados em operações de exportação. Ao utilizar essas estruturas, as empresas contam com um ambiente dedicado e projetado para atender às necessidades específicas desse tipo de operação, o que facilita o cumprimento das exigências legais, melhora a organização das operações e garante maior segurança no processo. 

Facilitamos a sua gestão aduaneira por meio da tecnologia  

A gestão aduaneira é um aspecto crucial para o sucesso das operações de comércio exterior. Na Loginfo, entendemos os desafios enfrentados pelas empresas na área de importação e exportação, e é por isso que oferecemos soluções de ponta para simplificar e otimizar esse processo. 

Nossa tecnologia em Gestão Aduaneira de armazenagem e movimentação de mercadorias proporciona agilidade e eficiência em todas as etapas da cadeia logística. 

Com a nossa plataforma, os clientes podem contar com uma gestão automatizada e integrada, reduzindo significativamente o tempo de trâmites aduaneiros e, consequentemente, os custos associados. 

Portanto, não deixe que a gestão aduaneira se torne um obstáculo para o crescimento do seu negócio internacional. Conte com a Loginfo para impulsionar o seu negócio, garantindo a otimização dos processos logísticos, a redução de custos e o ganho de produtividade.   

Simplifique o seu comércio exterior e conquiste novos mercados globais com a tecnologia e expertise da Loginfo. Entre em contato conosco hoje mesmo e descubra como podemos tornar suas operações mais eficientes e lucrativas! 

Gestão Aduaneira: entenda os desafios de implantar um sistema de Comércio Exterior 

Neste artigo abordaremos como o uso da tecnologia é cada vez mais essencial para a manutenção das empresas do comércio internacional quando decidem implantar sistemas de comércio exterior para desburocratizar os seus processos de forma eficaz, para contornar os obstáculos que existem, além dos entraves existentes em seus cotidianos. 

Existem muitos desafios no comércio exterior no Brasil que os importadores e os exportadores precisam enfrentar para manter o desempenho das tarefas operacionais fortalecidas e gerar benefícios nos trâmites internacionais com o aumento das vendas e o crescimento dos negócios empresariais. 

Assim, a inovação tecnológica auxilia na negociação com outros países, reduzindo as lacunas entre eles com relação às disparidades e os diferentes níveis de desenvolvimento. 

Os gestores são incentivados a dar cada vez mais atenção às perspectivas atuais do mercado em que atuam, bem como às operações de negociação com o bom desempenho das demandas e dos comportamentos de consumo. 

Esses são pontos relevantes para criar um planejamento estratégico assertivo no alcance de resultados reais. Continue a leitura e compreenda melhor como os sistemas de tecnologia ajudam o comércio exterior. 

Por que utilizar um software de Comércio Exterior? 

Com toda a certeza, fica humanamente impossível realizar a gestão aduaneira manualmente, como era feito antigamente. Isso porque o sistema do desembaraço aduaneiro é complexo e ainda lida com uma série de trâmites burocráticos e repetitivos. Essa sistemática demanda tempo de trabalho dos profissionais que buscam ter acesso a produtos regularizados conforme a legislação vigente. 

Sendo assim, o investimento em inovação tecnológica é primordial para implantar sistemas de comércio exterior que realizem etapas essenciais na compra e venda internacional, pois envolvem burocracias que exigem atenção e rigor para evitar erros e prejuízos. 

software de Comércio Exterior

Afinal, em um cenário prático de tecnologia emergente, as soluções permitem que as empresas do comércio exterior, de diversos portes e segmentos, consigam ampliar a eficiência e a sua inclusão nas transações internacionais. 

Há cerca de 20 anos os desafios enfrentados pelas cadeias de suprimentos globais geravam efeitos prolongados nos acontecimentos dos processos operacionais 

Porém a crise sanitária vivida gerou pressão no setor internacional pela interrupção do bom andamento da logística, da escassez de produtos e oscilações nos custos. 

Diante disso, empresas voltaram o seu foco para a gestão dos riscos, tendo como lição a importância de implantar sistemas de comércio exterior que ajudassem pontual e assertivamente. 

Como as autoridades aduaneiras trabalham no Brasil? 

De acordo com a Receita Federal do Brasil (RFB), as etapas do despacho aduaneiro, desde a parametrização de canais até a liberação da carga, evitam mercadorias oriundas do exterior ou a caminho de novos mercados de maneira irregular. 

Seja na exportação ou na importação, a discriminação das informações sobre o embarque da natureza da mercadoria é essencial. Assim como o são os responsáveis pelos trâmites de importação e exportação, para que o tratamento administrativo aconteça de forma ágil. 

O tratamento administrativo diz respeito à análise, por parte das autoridades aduaneiras, dos procedimentos a que a mercadoria importada ou produzida para exportação será submetida. 

Nesse sentido, esclarecemos que a conferência física pela autoridade fiscal competente pode ser parte desse conjunto de procedimentos, visto que é uma ação coordenada com a parametrização no Siscomex, que verifica os dados em um primeiro momento. 

Por fim, define-se uma data para a conferência final após a análise da documentação. Caso não haja ressalvas de correção, a carga chegará à etapa de desembaraço aduaneiro, que tem por objetivo registrar e liberar a mercadoria na aduana. 

Quais as vantagens de implantar um software de comércio exterior? 

Os benefícios de implantar sistemas de comércio exterior por meio das tecnologias emergentes são diversos. Isso porque softwares auxiliam os gestores na determinação dos custos, assim como na lucratividade dos produtos, mantendo uma estratégia constante para maior visibilidade do estoque. 

A tecnologia tem o objetivo principal de gerenciar as funções das operações internacionais para automatizar as atividades por meio de um bom sistema de gestão. Dessa maneira, facilita a classificação dos produtos, determina a elegibilidade comercial e gerencia melhor os processos alfandegários. 

Além disso, facilita o rastreamento de remessas para avaliar o custo dos produtos, ajuda com o pagamento dos fornecedores e clientes em diversas moedas e, ainda, controla o estoque na seleção, embalagem e envio dos produtos. 

As tecnologias emergentes auxiliam às empresas que pensam em implantar sistemas de comércio exterior por conta das suas evoluções aceleradas. São elas: 

  • Inteligência Artificial (IA); 
  • Internet das Coisas (IoT); 
  • big data
  • blockchain
  • realidade aumentada. 

tecnologias para implantar sistemas de comércio exterior

Quais são os desafios de implantar um software de comércio exterior? 

A tarefa de implantar sistemas de comércio exterior requer cuidados na escolha do software mais adequado para a sua empresa. Além disso, também podem existir algumas dificuldades no início para adaptação com as novas tecnologias. 

No entanto, fique atento: os softwares não corrigem processos que estejam em funcionando de forma equivocada, ou seja, apenas disponibilizam a ferramenta exata para que sejam executados com maior agilidade e automatização.  

Portanto, se os processos não estiverem organizados ou bem difundidos, o sistema escolhido igualmente não estará de acordo com a configuração da rotina empresarial. 

Desafios para desburocratizar processos 

Um software de comércio exterior pode potencializar as operações de importação e de exportação, pois vai eliminar toda a papelada e agilizar os processos, auxiliando as empresas a se tornarem mais seguras e ágeis. 

A Loginfo conecta os processos operacionais, melhora a comunicação entre os envolvidos e ainda digitaliza todos os seus documentos, de forma facilitada e intuitiva. 

Desafios para compreender os tributos 

No Brasil, o sistema tributário é complexo, burocrático e oneroso, exigindo uma gestão eficiente com o auxílio de um software que viabilize as operações. 

Desse modo, os maiores desafios da gestão tributária no comércio exterior são: alta carga tributária e as atuações exageradas da Secretaria da Fazenda, que por muitas vezes desencorajam o empreendedor a persistir na jornada internacional 

Desafios para desenvolver parceiros 

Muitas vezes empresas do comércio exterior que buscam inovação tentam desenvolver parcerias com a contratação de outras empresas mais experientes em tecnologia, mas enfrentam dificuldades para atingir bons resultados porque não usam métodos exatos para alinharem o negócio empresarial ao propósito de solução do software. 

Dentre os métodos disponíveis no mercado, sugerimos a adoção do Agile Learning, por se tratar de uma metodologia que valoriza o conhecimento prévio das pessoas a fim de valorizar o relacionamento interpessoal nesse cenário de parceria institucional – cujo objetivo é o aprendizado mútuo de todos os envolvidos. 

parcerias para inovação

A Loginfo facilita o dia a dia de quem trabalha na operação dos processos de comércio exterior 

Com as soluções 100% digitais da Loginfo você conseguirá controlar o seu negócio de qualquer lugar, pois a partir de uma gestão aduaneira focada nos processos de comércio exterior, a comunicação da sua empresa e o gerenciamento dos seus documentos estarão em conexão constante. 

Nossas principais vantagens competitivas são: 

  • agilidades especiais nos mercados de soluções para setores portuários e de armazém; 
  • controle web total por meio de qualquer dispositivo; 
  • conexão dos processos e dos documentos digitalizados com mais facilidade. 

A Loginfo leva inovação para tornar o comércio exterior e a logística aduaneira de armazenagem e de movimentação de mercadorias mais eficazes e automatizados. 

Leia mais

Mais vistos nesse momento